banner bramil 598x90 generico

Publicidade

Revista vale do cafe publicidade

Estado

07102017 130207velorio11 fsilva LuisGustavo 07 10 17Ex-deputado federal, radialista e empresário, pai do deputado Fábio Silva morreu nesta sexta-feira, aos 79 anos.

Familiares, amigos e autoridades compareceram ao velório do ex-deputado federal, radialista e empresário Oliveira Francisco da Silva, pai do deputado estadual Fábio Silva (PMDB), na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), neste sábado (07/10), no Palácio Tiradentes, sede da Assembleia.

Nascido em Cunha (SP), em 26 de maio de 1938, Francisco Silva, como era mais conhecido, fundou e era o proprietário da Rádio Melodia FM, de programação evangélica. Ele morreu nesta sexta-feira (06/10), aos 79 anos.

O governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) e o prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), deputados federais e estaduais, além de outras autoridades, estiveram no Palácio Tiradentes para prestar solidariedade à família. "Em cada lar do Rio há uma lágrima de saudade dele. Perdemos um paulista carioca de coração", disse Crivella.

"Tinha profunda admiração pelo ex-deputado Francisco Silva, que sempre me apoiou quando era prefeito. Ele foi um grande empreendedor, comunicador e empresário. O Rio de Janeiro perde muito", completou Pezão.

Os deputados da Alerj Edson Albertassi (PMDB), líder do Governo; Rafael Picciani (PMDB); Rosenverg Reis (PMDB); Carlos Macedo (PRB); Milton Rangel (DEM); Dr. Deodalto (DEM); e Dica (Pode) estiveram no local, além dos deputados federais Arolde de Oliveira (PSC/RJ) e Francisco Floriano (PR/RJ). Também compareceram ao velório o presidente nacional do PSC, pastor Everaldo, e o secretário de estado de Saúde, Luiz Antônio de Souza Teixeira Júnior.

Legado

Rafael Picciani ressaltou: o legado que Francisco deixou foi a família. "A marca de um homem é sempre a família que ele constrói e aquilo que realiza. Ele deixa um grande legado com seus filhos", disse Picciani, que representou, no velório, o presidente da Alerj, deputado Jorge Picciani (PMDB). "Tenho a oportunidade de conviver diariamente com o deputado Fábio Silva, que, além de grande parlamentar, é um político diferenciado. Sou amigo de muitos anos de todos os seus filhos e irmãos. Pedimos a Deus que o receba em seus braços e que conforte sua família."

Carlos Macedo lembrou da trajetória de Francisco Silva também no ramo da comunicação: "É uma perda para a sociedade e para a política. Perdemos um amigo, mas fica um legado para a política do estado do Rio, para a política nacional e para a comunicação também".

"Tive o prazer de conhecer Francisco Silva ainda na Rádio Copacabana e sempre soube de seus valores. Seu legado como comunicador e parlamentar sempre foi uma marca", completou o deputado federal Francisco Floriano.

Trajetória

Evangélico, Francisco Silva foi presidente do Instituto Fleming do Brasil entre 1985 e 1987. Comprou a Rádio Melodia, de programação exclusivamente evangélica, em 1986. Em 1988, filiou-se ao Partido Democrata Cristão (PDC), legenda pela qual elegeu-se deputado federal em 1990. Filiou-se ao o Partido Social Trabalhista (PST) em 1992. Em 1993 - ano em que tornou-se proprietário da Rádio Brasil AM do Rio de Janeiro -, ingressou no Partido Progressista (PP), legenda resultante da fusão do PST com o Partido Trabalhista Renovador.

Reeleito em 1994 pelo PP, foi um dos fundadores do Partido Progressista Brasileiro (PPB), resultante da fusão do PP com o Partido Progressista Reformador. Em 1998, foi reeleito deputado federal pelo PPB. Também foi secretário de estado de Habitação na gestão de Anthony Garotinho no governo do Rio de Janeiro.

Com informações Ascom Alerj.

Foto: Luiz Gustavo.